Médico faz alerta para que idosos sigam com cuidados e permaneçam em casa

O médico perito Rafael Santos Lima, contratado pelo IMPRO e cedido para desenvolver suas funções no Departamento de Saúde Ocupacional e Perícia Médica de Rondonópolis – Desopem, está preocupado com a falta de cuidados de idosos na cidade.

O especialista alerta que a pandemia ainda não acabou e os cuidados precisam continuar. “Infelizmente alguns baixaram a guarda e estão facilitando para a doença. É importante lembrar que as vacinas são ótimas, eficientes, mas o indivíduo pode sim ficar doente e até desenvolver a infecção com maior gravidade. Por isso pedimos que sigam com os cuidados. O uso de máscara deve ser contínuo, bem como a higienização com álcool 70%. A pessoa acima dos 60 anos, devem evitar ao máximo qualquer tipo de exposição desnecessária”, explica.

O clínico também lembra que a variante delta já circula em todo o país e é questão de tempo para que ela seja dominante na maioria dos Estados. De acordo com a Sociedade Brasileira de Infectologia, a delta é 60% mais contagiosa que o vírus comum. “Infelizmente a delta está avançando, ainda não podemos afirmar que ela é mais letal, mas é extremamente contagiosa. Por isso todos aqueles que trabalham com saúde reforçam que essa guerra ainda não acabou. Essa infecção tira proveito de doenças pré-existentes para avançar no organismo. Como sabemos, muitos indivíduos com 60 anos ou mais são portadores de alguma comorbidade. Por isso reitero mais uma vez que não relaxem com os cuidados. Aqueles que tiverem condições permaneçam em seus lares e sigam evitando encontros, inclusive familiares. Nosso inimigo é invisível, só com um bom isolamento conseguiremos barrar uma nova onda”, alerta.

Segundo o último boletim epidemiológico da Prefeitura de Rondonópolis, dos 36.638 casos confirmados da Covid-19, no município, 4.363 eram de testes positivos de indivíduos com mais de 61 anos. Desses, 573 não resistiram à agressividade do vírus.

Cuidados

Desde o início da pandemia o IMPRO trabalha com atendimento presencial, por sistema de agendamento. A medida tem gerado bons resultados e previne aglomeração. O acesso ao prédio é restrito para servidores do órgão e pessoas com horário marcado. 

Acompanhantes precisam aguardar fora das dependências. A entrada só é permitida para pessoas com máscara, cobrindo nariz e boa. A limpeza das mãos com álcool 70% é obrigatória, o líquido está disponível na recepção. 

Os agendamentos podem ser marcados por telefone e WhatsApp através dos números:  66 98429 2563 | 66 98431 2563 | 66 98431 2564 | 66 3423-6404.