IMPRO corrige distorções do PCCV da educação e garante pagamento de educadores aposentados que ficaram fora da tabela

O IMPRO acaba de garantir mais uma grande conquista para educadores aposentados pelo município de Rondonópolis.

O Instituto conseguiu viabilizar o pagamento de uma diferença que os professores aposentados teriam direito, mas acabaram impedidos de receber os valores, devido às modificações na tabela salarial dos professores da rede municipal. “Infelizmente, a lei aprovada no ano passado deixou cerca de 30 educadores de fora das discussões. Ou seja, foi aprovado um projeto, sem que toda a categoria estivesse incluída”, explica Danilo Ikeda, procurador do IMPRO.

O responsável pelo departamento jurídico do IMPRO, realizou diversos estudos e consultas, para garantir amparo legal para o pagamento desses valores. “É válido lembrar também que tivemos uma grande colaboração da nossa querida colega aposentada e liderança Jacilene [Santos Silva], que fez uma planilha de todos aqueles que teriam direito a esses valores. A partir desse levantamento seguimos em busca do entendimento jurídico para que não ocorresse qualquer tipo de imprevisto. Foi um estudo longo, que demorou algum tempo, mas conseguimos êxito na nossa missão. Todos aqueles que tinham direito, receberam ou vão receber uma diferença salarial”, explica.

Jacilene agradeceu as palavras e pontuou que tudo foi resolvido de forma administrativa pelo bom senso aplicado pela atual gestão do IMPRO. “Se não tivesse essa receptividade, em ouvir nossa demanda e rever o processo nós teríamos que judicializar. E justiça é algo que leva tempo e é um desgaste para nós servidores. Eu quero parabenizar o Roberto e o Danilo por essa imparcialidade em avaliar aquilo que é direito do servidor.  É muito carinho e atenção com servidores aposentados e também os pensionistas. Nossa gratidão por mais esse belo trabalho desenvolvido por essa diretoria”.  

A professora aposentada Maria de Fátima Lemes Borges concorda com as afirmações acima e ainda complementa afirmando que desfecho do caso reafirma o atendimento humanizado, implantado pela atual gestão do IMPRO. “Eu me sinto muito bem representada pelo IMPRO, por saber que a equipe que aqui trabalha está sempre pensando no bem-estar do trabalhador. Eles fizeram justiça com aqueles que foram esquecidos. Quero frisar para todos os colegas aposentados e pensionistas, caso tenham algum tipo de problema, com alguma relação com o IMPRO, procure o Instituto. O IMPRO é nossa casa faz parte da nossa família. O atendimento é muito humano, eu me sinto muito bem quando visito o IMPRO. Parabéns, Roberto e Danilo”.