Banco do Brasil e Caixa Econômica anunciam nova redução nas taxas de juros

Foto: assessoria

O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal anunciaram novas reduções de taxas de juros em suas operações de crédito. De acordo com divulgação dos bancos, as medidas foram influenciadas pela redução da taxa Selic para 8,50% a.a.

Caixa anuncia nova redução de juros no âmbito do programa Caixa Melhor Crédito

Com novo modelo que bonifica a pontualidade e a manutenção de conta salário, a redução da taxa de juros do Banco do Brasil poderá chegar a 21%. As mudanças foram, principalmente, na contratação de crédito imobiliário.

Para aquisição de imóveis de até R$ 500 mil, a taxa de juros foi reduzida de 10% a.a. + TR para 8,9% ao ano + TR, para todos os clientes do Banco. Com o pagamento das prestações em dia, a taxa cairá para 8,4% a.a. + TR. Se o cliente também receber o salário no Banco do Brasil, a taxa será de de 7,9% ao ano + TR, o que resulta em 21% de redução na taxa de juros. Em um financiamento de R$ 240 mil, em 300 meses, a economia gerada para o cliente poderá ser de até R$ 2.272,00 no primeiro ano e de aproximadamente R$ 28.000,00 no total.

Para o vice-presidente de Negócios de Varejo do Banco do Brasil, Alexandre Abreu, “as mudanças adotadas vão além da redução da taxa de juros, na medida em que privilegiam o relacionamento com o cliente ao longo do tempo, bonificando a pontualidade e manutenção do salário no Banco”, disse.

Já a Caixa divulgou, na última quinta-feira (31), medidas para democratizar acesso ao crédito por pessoas físicas e melhores condições de financiamento para as empresas. O crédito consignado para funcionários públicos e empregados de empresas que possuem convênios com a Caixa teve queda de 15,69 % na taxa anual. Para os aposentados e pensionistas do INSS, a taxa máxima foi reduzida de 1,77% a.m. para 1,67% a.m.

Nos cartões de crédito, as taxas que variavam de 4,85% a 1,99% foram reduzidas para uma taxa única de 1,90% a.m., o que representa uma redução anual de até 66,89%.

No ramo empresarial, as novas reduções beneficiarão todos os segmentos. Para as micro e pequenas empresas, as taxas mínima e máxima para financiamento de veículos novos passaram de 1,47 a 1,88% a.m. para 0,75% a 1,61% a.m. (redução em até 50,99% na taxa anual). Já para as médias e grandes empresas, as taxas de juros para financiamento de veículos novos que estavam entre 1,23 a 1,86% a.m., foram reduzidas para a faixa de 0,72 a 1,60% a.m. (redução em até 43,10% na taxa anual). Veículos pesados – ônibus e caminhões – passarão a ser financiados com taxa de 5,5% a.a. no programa BNDES Finame PSI para empresas de todos os portes, sendo que a taxa anterior era de 7,7% a.a.