Servidora do IMPRO é destaque em corridas de rua

A servidora de carreira do IMPRO, Evanilde ”Eva” Valadares tem trabalho destacado dentro da autarquia, com disposição e energia para poucos.

A explicação está numa mudança de vida, que começou no ano de 2011. Incentivada pela amiga amiga Marcela Gonçalves, Eva começou a correr e não parou mais. “É um esporte muito gostoso e fui me apaixonando e desde então minha vida é outra. Tudo mudou. Hoje sou uma pessoa mais positiva, autoconfiante e com coragem para enfrentar os desafios da vida”.

Além da mente, a corrida também proporcionou mudanças no corpo. “Hoje tenho mais disposição, muito mais qualidade de vida, sem falar da questão estética que mudou completamente. Os resultados são maravilhosos”.

Em 2019, a atleta mudou de patamar. Para aumentar a qualidade dos treinos procurou a assessoria de corrida Silas Abrão. Mas pouco tempo depois, com a pandemia dos coronavírus, as corridas foram interrompidas. Durante o período mais crítico ela aumentou a dedicação para os treinos.

No ano de 2022, em plena forma física, os resultados começaram a aparecer. Na Corrida Acir que era uma das metas, o objetivo foi alcançado. “Foi uma ótima corrida, fiquei em 5º lugar na classificação geral. Era meu grande objetivo tudo começou, para valer mesmo, exatamente nesta prova há cinco anos”.

Antes de colocar os pés de molho, a corredora servidora ainda participa de mais uma prova em 2022. A 2ª Meia Maratona Ecorrida Rondon que será realizada no próximo domingo (18), com percurso que varia de 8 Km a 21Km. “Essa é minha última corrida do ano. Vou dar uma pausa de 20 dias e depois recomeço os treinos, com foco total na Maratona do Rio de Janeiro. Vou disputar minha primeira maratona com 45 anos. Estou bem tranquila para desafiar os limites do meu corpo”.

Incentivo

Eva garante que ainda vai encontrar um parceiro, ou uma parceira de corrida no IMPRO. “Eu sempre incentivo. Um dia um desses colegas de trabalho vai propor uma mudança semelhante à minha e entrar para esse muito cheio de vida que é o esporte”.

Desafios

O principal obstáculo de uma mulher corredora é conciliar a carga de treinos, com o trabalho e a família. “Não é fácil para nós mulheres, temos inúmeras responsabilidades, mas sempre vencemos. Por isso quando encontro uma corredora vibro, torço. Sei que quanto é difícil chegar ali. Mas o prazer pela corrida supera tudo. É uma escolha, é minha liberdade”.