Diretoria do IMPRO participa de Congresso Nacional sobre previdência

Parte da diretoria do Instituto Municipal de Previdência dos Servidores de Rondonópolis (IMPRO) esteve presente no 51º Congresso Nacional da Associação Brasileira de Instituições de Previdência (ABIPEM). O evento ocorreu de 27 a 29 de junho na cidade de Maceió, estado de Alagoas.

 

O evento foi voltado aos gestores de Regime Próprios de Previdência Social (RPPS), servidores municipais, conselheiros de RPPS e demais interessados, com objetivo de sensibilizar e capacitar para uma gestão de qualidade e sustentabilidade.

 

Durante três dias os diretores do IMPRO Lucinete Oliveira, Fábio Lima e Danilo Ikeda receberam informações atualizadas de vários temas que tratam da previdência. Entre eles:  reforma da previdência, avaliação atuarial, impactos da Reforma Trabalhista nos Regimes Próprios de Previdência (RPPS) e previdência complementar.

 

Danilo destaca que a realização foi de grande relevância, uma vez que o encontro expôs aos presentes assuntos recentes da agenda previdenciária, que estão em constante discussão no país. “Foi uma grande reciclagem para todos nós. A impressão que fiquei sobre o congresso foi que a maioria dos participantes estão preocupados com despesas, gastos e de melhorias nas práticas de gestão. Foi passado as problemáticas e discussões que podem ser a solução. Foram dias proveitosos”, explica.

 

Lucinete Oliveira participou de painéis que discutiram a importância da certificação digital, funções públicas e ética,demonstrativos da carteira de investimentos  e política anual de investimento do rpps sobre o programa de Certificação Institucional e Modernização da Gestão.

 

De acordo com a gerente de finanças e investimentos do IMPRO o Congresso foi uma grande oportunidade para discutir a administração do instituto. “Estamos enquadrados sem qualquer ressalva nas regras de Regime Próprio de Previdência, atendemos a todos os critérios. No congresso foi muito debatido a questão do cenário econômico e como investir em tempo de crise. O comitê de investimentos, no qual faço parte, tem aplicado os recursos do Instituto com muita responsabilidade, levando em consideração as oscilações no mercado financeiro.  Em 2016, ultrapassamos a meta estabelecida pelo MPs que era de 12,67% e atingimos os 14.03%”, cita.

 

Também foi destacado a importância de gestores do RPPS exercerem a função com certificação.“Uma conduta que praticamos com muito afinco diante do nosso público, e órgãos fiscalizadores”, conta.

 

 

Fábio Lima comentou a preocupação dos palestrantes na questão de sustentabilidade e gestão dos RPPS. “Existem muitos institutos que passam por sérios problemas de gestão. Fiquei muito feliz em saber que estamos em situação financeira e gestora bem acima que 90% dos presentes. Estamos enquadrados em praticamente todas as recomendações discutidas”, completa.

 

Danilo Ikeda complementou a impressões do colega de IMPRO. “Nossa conclusão é que o IMPRO está próximo de atingir um nível de excelência de gestão. Estamos um passo à frente dos outros e podemos buscar algo mais avançado que vários institutos. A maioria está procurando se organizar, nós já avançamos e podemos elaborar planejamento a longo prazo. E vamos colocar muita coisa em prática. A missão é oferecer excelência, mas com responsabilidade”, finaliza.

 

As informações recebidas pelos três gestores do IMPRO serão multiplicadas para todos os servidores do órgão em encontro que será realizado ainda no mês de julho.